Você não é só o quê, mas como você come

Você com certeza já ouviu falar na frase: “você é o que você come”. E ela é muito verdadeira. Tudo que comemos se torna nós – nossas células, nossa sangue, nosso cabelo, etc.

Porém, o que muita gente não sabe é que além de sermos o que comemos, nós somos ainda mais COMO comemos. Ou seja, a forma como comemos e pré preparamos os alimentos vai influenciar ainda mais na nossa digestão e na verdadeira absorção/nutrição do que comemos no dia a dia.

Por isso que quando comento com meus alunos e clientes nos meus cursos, palestras e atendimentos sobre a importância de comermos com presença, olhando cada detalhe dos alimentos e sendo envolvido pela experiência sensorial completa, respirando com calma, estando em um ambiente mais tranquilo e acolhedor, mastigando devagar, evitando olhar para o celular e comendo com pessoas queridas na mesma mesa ou envolta, fará toda a diferença para uma boa nutrição e ainda ajudará numa melhor relação com a comida trazendo muitos benefícios.

Além da presença no ato de comer, também é imprescindível sabermos como pré preparar certos alimentos.

Por exemplo, os feijões e grãos integrais devem SEMPRE ser deixados de molho em uma solução de água filtrada com um meio ácido como limão. Numa proporção de 1 litro de água para 1/2 colher de sopa de suco de limão.

Dessa forma os fitatos (que são antinutrientes, que quando consumidos em grande quantidade podem atrapalhar na absorção de minerais essenciais para a nossa saúde), acabam sendo eliminados nesse demolho que fazemos, pois eles são hidrossolúveis – se dissolvem em água, e quando lavamos depois do demolho, estão prontos para serem cozinhados e consumidos, e dessa forma a gente consegue absorver muito melhor os nutrientes. Além dos grãos e leguminosas, outros alimentos que contém fitatos e devem ser deixados de molho antes de serem consumidos são: as sementes, castanhas e nozes.

Porém, lembrando que na hora de comer, precisamos comer com presença e mastigar devagar.

Além do demolho, outro forma de pré preparar os alimentos para torna-los mais biodisponíveis para nós é a fermentação. Essa sabedoria milenar de fermentar diversos alimentos é incrivelmente benéfica para a nossa saúde. Porque além de no processo de fermentação os macronutrientes no alimento como carboidrato, proteína e gordura serem quebrados em açúcares, aminoácidos e lipídeos e o tornar ainda mais digesto e assimilável pelo nosso organismo, ainda trazem bactérias benéficas para a nossa microbiota intestinal. Ou seja, você só sai ganhando ao fermentar os alimentos naturais.

E outra dica para ajudar a absorver melhor os nutrientes e fortalecer ainda mais que o COMO a gente come faz toda a diferença,  é utilizar especiarias e ervas frescas que facilitem o processo de digestão e tragam também mais saúde pra nós com seu poder anti- inflamatório, tônico, diurético, etc. Como por exemplo: cardamomo, açafrão, gengibre, cravo, cominho, noz moscada, pimenta do reino, louro, erva doce, salsinha, cebolinha, coentro, hortelã etc.

Use essas ervas e especiarias no seu dia a dia quando for preparar sua comida para obter todos os resultados positivos.

 

Be Sociable, Share!
Malu Paes Leme
Mãe, Chef autodidata e Pesquisadora há 12 anos e Health Coach. Focada em alimentação Plant Based mais vegana e mais artesanal. Acredita nessa forma de se alimentar pois, além de respeitar a biologia humana, gera um impacto muito positivo no planeta. Acredita que plantar nossa comida é um ato revolucionário e necessário principalmente nos dias de hoje. Ama falar, ensinar e espalhar essas sementes do bem através do seu trabalho em programas, cursos, workshops, aulas particulares e vivências pelo Brasil e pelo mundo. Email: malupaesleme@gmail.com

Leia também